Pesquisar
Close this search box.

Como a laserterapia auxilia na cicatrização:

Fala galera! Tudo bem com vocês?

Essa semana começaremos nossa conversa por aqui e o objetivo desse blog é trazer informação de qualidade e confiabilidade extraído de bons artigos científicos.

Para darmos inicio ao nosso bate papo vamos falar um pouco sobre a laserterapia, vou trazer para vocês algumas informações gerais da atuação do laser e seguiremos falando sobre as aplicações do laser em feridas. Tentaremos seguir nossa conversa com um tópico por vez que será discutido em duas postagens, ficamos combinados assim?

Então, vamos ao que interessa, partindo, é claro, da definição de laserterapia: a laserterapia é um tratamento realizado com luz de baixa intensidade, conhecida como Laserterapia de Baix a Intensidade (LBI), então você já sabe, a partir de hoje quando você ver essa sigla a que ela se refere. Ela tem sido utilizada amplamente em decorrência de sua ação biomoduladora sobre os tecidos e células. Ativando ou inibindo processos fisiológicos, bioquímicos e metabólicos (1).

Antes de continuarmos esse papo, vamos relembrar um pouquinho do processo de cicatrização: a cicatrização é um processo complexo e dinâmico de arranjos celulares e reações químicas que visa a restauração da função e estruturas normais dos tecidos. Envolve três etapas básicas: inflamatória, proliferativa e maturação. A primeira fase é reativa, defensiva, ocorrendo nas primeiras horas após a lesão e tem como alvo a preparação do local para o crescimento de um novo tecido, nesta etapa ocorrem diversas reações vasculares; a segunda fase é regenerativa, ocorre neoangiogênese e produção de colágeno que irá favorecer a aproximação das bordas da lesão; e por fim a terceira fase é de remodelação e reparação tecidual, onde o colágenos produzido na fase anterior será organizado.

Você pode estar se perguntando por qual motivo eu coloquei as fases da cicatrização no meio da explicação sobre o mecanismo de ação do laser nas feridas, pois então, tudo haver galera.  Os estudos tem apontado a eficácia da laserterapia em todas as fases da cicatrização já que entrar em contato com a célula, provoca uma serie de reações secundárias que irão atuar na modulação inflamatória, redução do edema, alteração da condição nervosa (controle da dor),  reparação tecidual, neoangiogênse ( formação de novos vasos), aumento da permeabilidade capilar, aumento do metabolismo de endorfinas e aumento de síntese de DNA (2).

Ademais, por meio da laserterapia, ocorre a estimulação da atividade mitocondrial, resultando no aumento da síntese de adenosina trifosfato (ATP) , principal fonte de energia das células, proliferação celular e citoproteção (3).

Esses processos em conjunto viabilizam o aumento da atividade metabólica e de proteínas necessárias à regeneração do tecido.

E aí, você quer saber mais sobre laserterapia?

Então vem com a gente conhecer mais sobre este assunto de forma dinâmica, resumida e divertida.

Espero que tenham curtido nosso papo de hoje e qualquer dúvida deixa aqui nos comentários…

Abraços!

Referências:

1.        Henriques Á, Cazal C, de Castro J. Ação da laserterapia no processo de proliferação e diferenciação celular. Revisão da Lit Rev Col Bras Cir. 2010;37(4):295–302.

2.        Oliveira DPT, Ferreira IN. Um Estudo sobre o uso da Laserterapia em traumas mamilares. 2021;30.

3.        Andrade F do S da SD, Clark RM de O, Ferreira ML, Kelly Pontes Soares B, Amália Ribeiro Barreto R, Bruna de Lima Feitoza I, et al. Efeitos da laserterapia de baixa potência na cicatrização de feridas cutâneas. Rev Col Bras Cir. 2014;41(2):129–33.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chamar no Whatsapp
1
Escanear o código
Olá 👋
Como podemos ajudá-lo?